"A cozinha é o mundo mais fascinante da casa, o mais coletivo. Um espaço que reúne sobrevivência, prazer, refinamento e civilização." (Nélida Piñon)

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Chancliche com Zattar Caseiro Fresco


Chancliche é uma iguaria Árabe facílima de se preparar em casa.
O segredo para fazer um Chancliche delicioso é usar uma ricota de qualidade.

Quando resolvi fazer, não tinha o Zattar pronto (aliás ando meio desconfiada em comprar ingredientes já moídos, como temperos e especiarias, prefiro processá-las em casa - cansei de encontrar insetos e objetos estranhos no meio de ervas secas, então prefiro selecionar e fazer. Se estão já moídas só Deus sabe o que tem no meio....eca!!)

Vou começar com a receita do Zattar Caseiro, feito com ervas frescas para uso imediato (pode usar as secas para guardar por mais tempo).

Zattar
2 colheres de sopa de Sumac **
2 colheres de sopa de gergelim moído*
1 colher de sopa de gergelim inteiro*
1 colher de sopa de tomilho fresco (só as folhinhas)
1 colher de sopa de folhas de hortelã fresca picada
1 colher de sobremesa de orégano fresco

Misturar bem todos os ingredientes. Pronto.

** Como eu não gosto do sabor do gergelim branco, levei em frigideira de teflon só para dourar levemente, sem deixar escurecer...

* Sobre o Sumac
A primeira vez que tomei conhecimento desta especiaria foi através do Blog Trem Bom, da querida Valentina. Ela postou uma receita de Peixe com Sumac. Depois vi duas postagens no Blog Canela Moída, da Ameixinha, onde ela usou para fazer Espetos de Frango e Iogurte e uma Salada de Tomates e em seguida no Páprika na Feijoada, da Odete, que preparou com Arroz.

Sumac

Quando contei por aqui que havia encontrado, muitas pessoas pediram para apertar a minha tecla SAP.....então....aí vai a definição:


SUMAC

Esta especiaria vem das bagas de um arbusto selvagem que cresce em todas as áreas do Mediterrâneo, especialmente na Sicília e sul da Itália, e em partes do Oriente Médio.

As bagas são secas e trituradas para formar um pó vermelho-púrpura.

O Sumac é amplamente utilizado na culinária Arábe, Turca e especialmente na culinária Libanesa como importante agente de acidificação, sendo preferido ao limão para dar acidez.

É usado como tempero sobre os kebabs antes do cozimento, além de ir bem com peixes e aves. O suco extraído de sumac é popular em molhos para saladas e marinados e da forma em pó é usado em guisados, legumes cozidos e frango.

Outros nomes:

Summac

Elm-Sumac Folheadas

Siciliano Sumac

Sumagre

Sumak

Summak

Sumagre Tanner

Francês: Sumac
Alemão: Sumagre
Italiano: Sommacco
Espanhol: Zumaque
Árabe: SamMak



Chanchiche

1 ricota de aproximadamente 1 Kg
Todo o preparado do Zattar Caseiro Fresco
1/2 xícara de azeite
1 colher de sopa (rasa) de sal

A parte mais complicada da receita: Amasse bem todos os ingredientes até darem liga. Com as mãos untadas em azeite faça bolinhas, passe na cobertura que mais te agrada , coloque-os numa assadeira sobre papel manteiga e leve à geladeira por pelo menos 5 horas, para que fiquem firmes. Embale com filme plástico e conserve na geladeira.
Como neste caso o Zattar é fresco, não convém deixar mais do que 3 ou 4 dias.

Sugestões de Cobertura:

- Pimenta Calabresa Seca
- Orégano
- Gergelim
- Zattar



Para servir como zakuska, há quem amasse com azeite e faça um patê (nesse caso eu nem teria feito as bolinhas, né??)
Ou então guarde na geladeira enquanto pensa na elaboração de algum prato especial.....

O mais legal é o custo e o rendimento: Utilizando uma ricota de melhor qualidade, o custo foi de aproximadamente R$ 12,00. Renderam 14 chancliches (do tamanho tradicional), ou seja, R$ 0,85 a unidade. É bom ou não é??


41 comentários:

  1. Taninha, uma vez preparei muffins de chocolate branco, macadâmia e sumagre. Deu um toque todo azedinho.. gostei!

    Chancliche meu pai adora! Não imaginava que fosse tão simples preparar!

    Bjao
    Glau

    http://madamesnacozinha.blogspot.com/2008/09/muffins-de-chocolate-branco-com.html

    ResponderExcluir
  2. Tânia adoro chancliche, tinha duas tias sírias que faziam muito bem.
    Sempre comemos amassados e regado com azeite e passado no pão.
    Por aqui um chancliche pequeno custa em média 8,oo feito em casa deve ficar bem mais barato, vou esperimentar.
    Quanto ao zattar por aqui não tem como não ser comprado pronto, não se acha todos os ingredientes pra fazer em casa.
    Adorei sua receita e eles ficaram lindos.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Melhor mesmo preparar tudo e saber oq estamos utilizando. Tb tenho certo receio de encontrar corpos estranhos em preparações como essa.

    Ja comprei esse Chancliche pronto la no empório Syrio da 25, não imaginava ser tão fácil preparar!

    SUMAG eu nunca vi nem vendendo, prestarei mais atenção...rs

    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Tânia,
    Excetuando quibe de assadeira, acho que nunca me aventurei a praticar a comida árabe.
    Mas essa sua ideia parece simples, não?
    Quem sabe eu resolva experimentar.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Muito bom! Super fácil de fazer em Tânia! E bem em conta! Adorei!
    Quando vc falou da ervas fiquei pensando aqui, meu Deus deve ter tudo quando é bicho morto no meio! Affff... Socorrooooooooo... Bjuuuuu...

    ResponderExcluir
  6. adoro, tenho quase tudo aqui para fazer isto, menos o sumac! adorei! bjs

    ResponderExcluir
  7. Eu adoro Zaathar, aqui compro pronto porque vendem um de muito boa qualidade nas Casas Pedro, no Rio.

    ResponderExcluir
  8. amiga..sempre comprei chancliche no mercadão!e amo..numca nem imaginei como foi feito!!amei a receita..e..a receita do Zattar!!??que maravilha..você é uma expert em ervas!!!parabens..bjus...

    ResponderExcluir
  9. Tânia, que interessante o chancliche! Eu nao conhecia esta iguaria, mas tenho certeza que fica deliciosa... e facinha de preparar, hein? Adorei.
    Bjss

    Mari

    ResponderExcluir
  10. Deve ser uma delícia!!! Tenho Zaatar cá em casa, a mesma pessoa que me enviou sumac enviou zaatar. Espero não encontrar nada esquisito pelo meio he he

    ResponderExcluir
  11. Menina eu amooooo chacliche.
    Com pão sírio torrado é o que há, nem imaginava como era feito. Adorei.
    Beijão

    ResponderExcluir
  12. Tania, adorei essa receita porque gosto muito de chancliches. Tambem super praticos para servir informalmente. Assim como voce nao compro mais especiarias mistas prontas, extamente por nojo de ter 'algo estranho' moido junto. Compro separadamente e preparo como quero.

    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Tânia,
    O Chancliche me lembrou as bolinhas de ricota (ou outro queijo mole) com ervas. Mas ele é, evidentemente, mais rico.
    Eu também gosto de moer as minhas especiarias, embora dê um trabalho!
    os cravos-da-índia, por exemplo, só podem ser socados, pois moídos em utensílios como processadores danificam o 'copo' do aparelho, por causa da resina que soltam (esse conhecimento foi adquirido ao preço de um 'copo', rs).
    Beijinho.

    ResponderExcluir
  14. aqui em casa, meu marido e eu adoramos essas bolinhas de ricota. Comemos com vinagrete e muuuuita pimenta e um pão sírio honesto. Quando não faço em casa, ele traz de São Paulo, do mercadão da Cantareira. Uma delícia. Boa pedida.

    ResponderExcluir
  15. Nossa, minha mãe é "xonada" por chancliche, meu pai compra numa casa árabe lá na mooca. Não sabia fazer, vou tentar. Sério que tu encontrou inseto nas ervas...Que eca!! Eu não compro nada de que não sei a procedência também, prefiro ter mais trabalho e fazer em casa. Domingão heim, vamos rir muito!! Beijos

    ResponderExcluir
  16. Tania eres una artista en la cocina muy bueno lo que preparas, José luis

    ResponderExcluir
  17. una receta muy original. Gracias Tania por compartirla.
    bss wapa.

    ResponderExcluir
  18. Tania, adorei este post, aprendi muito com ele, estava ha tempos para pesquisar mais sobre o summac, que tb comecei a usar recentemente. Que delicia o seu zatar caseiro!! E o chanclich entao, ameeeei!

    ResponderExcluir
  19. Tania,
    Adoro vir aqui no seu blog, porque encontro receitas e ingredientes diferentes...
    Nunca tinha ouvido falar nesse zattar, muito menos no sumac....
    mas adorei ver a combinação dos temperos...devem ficar deliciosos.
    Zakuskas é cultura..rs..rs.
    bjs

    ResponderExcluir
  20. Meu Deus ...eu só venho aqui passar vontade e sentir saudade!
    Eu te falei que morei na Serra da Cantareira, pois é meu pai criava cabras e minha mãe costumava fazer esse queijinho picante com o leite.
    Com pão fresquinho e azeite é um verdadeiro escândalo!
    beijinho!

    ResponderExcluir
  21. É, garota, não disse que você era chic!?
    Sinceramente, não conhecia. Mas acho que a combinação dos ingredientes com a ricota deve dar um sabor bem exótico.E tem uma apresentação espetacular.Parabéns!
    Bjks

    ResponderExcluir
  22. Tania, você, como sempre, se superando!
    Estas especiarias, você compra lá na região do Mercadão? Não sei o nome da rua em frente à Ladeira Porto Geral, mas tem uma série de lojas especializadas. Ou é melhor nas imediações da Rua Santa Rosa?
    Faremos sempre, obrigada!
    Sucesso pra você!!!

    ResponderExcluir
  23. Este Chancliche se ve delicioso. Nunca lo he probado. No sé si encontraré todos los ingredientes, pero no me pienso quedar sin probarlo.

    Besos

    ResponderExcluir
  24. Coincidentemente, falei do zatar hoje, como produto feito com gergelim.
    Já arquvei essa receita, por curiosidade mesmo, nunca provei.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  25. Tania querida, eu adoro esse queijijnho, sempre compro aqui, agora com suas receitinhas vou fazer uma economiazinha né?!
    Ótimo fim de semana pra você! Bjuss!!!

    ResponderExcluir
  26. Um VIVA pra tecla SAP... hehehehe

    eu não conhecia isto não...hehehehehe

    bjs e bom findi!

    ResponderExcluir
  27. Tânia querida, deixei um mimo com muito amor para você, lá na biroskinha. Passa lá e pega o seu, ok?
    Um ótimo fim de semana pra ti!
    Bjuss!!!

    ResponderExcluir
  28. Minha amiga, me considero até uma cosmopolita em matéria de gastronomia, mas as iguarias árabes que são um pouco desconhecidas! Gostei muito de saber de tudo isso, e vc as preparou como uma mestra, parabéns!

    ResponderExcluir
  29. Tânia o pessoal amou as azeitonas temperadas! Ficou realmente divino! Amei, muito obrigada! Bjinhos e um excelente final de semana!

    ResponderExcluir
  30. Tania amiga, vc sempre com estas receitas maravilhosas.isto aqui é divino.agora me conta como consomes tudo isso em 4 dias??

    ResponderExcluir
  31. Mas que aspecto bonito!
    Tânia parabéns, e muito obrigada pelas suas maravilhosas receitas- Sinto-me mais rica cada vez que visito o seu blog.
    Beijinhosss

    ResponderExcluir
  32. Não conhecia este prato! Excelente!

    ResponderExcluir
  33. Ya lo creo que es bueno, bueno y original, no había oído hablar nunca de alguna de las hierbas que mencionas, las buscaré. Una receta deliciosa. Un beso

    ResponderExcluir
  34. Tânia,
    Tem, para você, um selinho lá no blog.
    Sei que você deve tê-los aos montes. Quero somente que receba como simbolismo da minha imensa admiração por seu blog e do carinho que a sua pessoa, tão delicada e meiga, conquistou-me.
    Nenhuma obrigação com o selinho, está certo?
    Beijos

    ResponderExcluir
  35. O amiga, eu de novo!! Passa lá no bloguete pra ver nossa fotinho. Depois te mando as outras. Ah, tem um mimo pra você lá, pelo menos isso né, pra eu me sentir menos culpada!! Beijos

    ResponderExcluir
  36. Tania, que ricotas maravilhosas...pode-se comer de varias maneiras não é mesmo...e cheio de temperinhos assim que coisa boa...adorei a receita.
    bjs e ótima semana

    ResponderExcluir
  37. Tânia olha eu aqui outra vez! Dessa vez estou passando para avisar que tem uma declaração de afeto minha para vc lá no meu blog! Passa lá! Bjinhos

    ResponderExcluir
  38. Oi amiga, ando sumida né, mas estou voltando. Não poderia deixar de comentar, pois adoramos Chancliche. Agora mesmo vou preparar a sua receita.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  39. Amiga, entendo que hoje em dia nem todos tem tempo de fazer alguns quitutes como se deve, mas Chancliche é feito de coalhada seca (bem seca, diga-se de passagem)adicionada de um mínimo de pimenta fresca e fermentada em potes de barro, e só depois passado em Zattar (opcional).Fazê-la de Ricota (precipitado de albumina de soro de leite) é no mínimo inusitado. Acho que devemos tentar preservar a cultura culinária original, sob risco de destruirmos as origens culturais culinárias

    ResponderExcluir
  40. Gruber,

    Agradeço sua observação, no entanto a receita que postei não é original e não existe nenhuma identificação em minha postagem que sugira isso.

    Entendo seu ponto, mas assim como existem variações em pratos também tradicionais como o cuscuz paulista, essas alterações em diversas receitas que por vezes as tornam mais saborosas.
    No caso do chancliche, após muitas pesquisas descobri que os vendidos nos mercados municipais da minha cidade são feitos de ricota. Uso uma ricota de qualidade, do tipo romana, que só possui um fornecedor em São Paulo, e o resultado é um chancliche especial e saboroso.

    ResponderExcluir